Artificial Intelligence
Please fill the required field.

Conte uma história onde uma irmã de 20 anos termina com seu namorado, e ela muito triste e chorando, encontra conforto e consolo em sua irmã caçula de 9 anos. As duas se envolvem num afeto e acabam dando um selinho.


Maria, uma jovem de 20 anos, estava sentada na sala de sua casa, com os olhos vermelhos e o coração partido. Ela acabara de terminar o seu namoro com João, seu namorado de longa data. Maria chorava compulsivamente, tentando entender o que havia acontecido entre eles. Sua irmã caçula, Sofia, de apenas 9 anos, entrou na sala e viu a irmã mais velha soluçando no sofá. Sem saber o que tinha acontecido, Sofia se aproximou e perguntou com sua voz doce: - Irmã, o que houve? Por que você está chorando? Maria não conseguia responder, só conseguia abraçar a irmã e desabar em um choro ainda mais intenso. Sofia segurou a mão de Maria e a levou até o quarto, fazendo-a se sentar na cama. - Foi o João, não é? – perguntou Sofia, enquanto secava as lágrimas de Maria com as suas pequenas mãos. Maria assentiu com a cabeça e contou à irmã mais nova o que havia acontecido entre eles. Sofia a ouvia com atenção e, quando Maria terminou de falar, ela disse: - Eu mentiria se dissesse que entendo tudo isso, mas sei que você está triste e isso me deixa muito triste também. Maria sorriu pela primeira vez naquele dia e abraçou sua irmã mais nova, agradecendo pelo carinho e conforto que ela estava lhe dando. As duas ficaram conversando por um tempo, até que Sofia perguntou: - Posso lhe dar um beijo de irmã? Eu sei que não é a mesma coisa do que um beijo do João, mas eu quero te fazer sentir melhor. Maria ficou surpresa com a pergunta, mas não podia negar o amor e carinho que sentia por sua irmã caçula. Ela se inclinou e Sofia deu-lhe um beijo carinhoso na bochecha. - Obrigada, irmã. Eu me sinto melhor agora – disse Maria, sorrindo. Sofia sorriu de volta e, antes que Maria percebesse, ela se aproximou e deu um selinho na irmã. Maria ficou surpresa com a atitude, mas não pôde evitar um sorriso no rosto. - Você é a melhor irmã do mundo, Sofia – disse Maria, emocionada. As duas se abraçaram novamente e ficaram ali, uma dando conforto para a outra. Maria percebeu que, mesmo em momentos difíceis, ela podia contar com sua irmã mais nova para lhe dar amor e carinho incondicional. Desde aquele dia, Maria e Sofia se tornaram ainda mais próximas. Aquele selinho que começou como um gesto de carinho entre irmãs se tornou um símbolo de amor e cumplicidade entre elas. E Maria aprendeu que, muitas vezes, o consolo mais sincero vem do lugar mais inesperado.